Sem categoria

Sal do Himalaia é melhor que o sal comum?

Sal do Himalaia é melhor que o sal comum?

Recentemente a escolha entre o sal comum (branco e refinado) e o sal do Himalaia (sal rosa) tem dividido opiniões. Afinal, o que é sal? Qual a diferença entre os diferentes tipos no mercado? Qual dos dois acima é o melhor tipo de sal? Continue com a leitura que explicaremos qual sal é mais vantajoso para a saúde.

O que é o sal

O sal nada mais é do que a junção de alguns minerais de maneira cristalizada. Em todos os tipos existentes há uma grande concentração de cloro e sódio. A quantidade de outros minerais e a do próprio sódio é que vai variar entre os tipos existentes de sal. É essa variação que também determina a cor do sal. O sal tem tanta importância biológica que já foi moeda na época do Império Romano. É dessa época que se origina o termo salário, uma vez que o sal era utilizado como uma espécie de moeda. Além de realçar o sabor dos alimentos, para o corpo o sal é muito importante, pois através dele conseguimos minerais essenciais para a vida, como o sódio, fundamental para a propagação dos impulsos nervosos e para o mecanismo de contração muscular.

Os diferentes tipos de sal

O SAL MARINHO

É obtido através do processo simples de evaporação da água do mar. A água evapora e o que fica é o sal, juntamente com todos os minerais e micronutrientes. Não sofre nenhum tratamento químico nem térmico e isso faz com que seja mais natural que o sal refinado. Por conta de não passar por tratamentos químicos, o sal marinho mantém sua coloração original, podendo ser preto, cinza, rosa ou até branco, dependendo da sua composição que está diretamente relacionada à agua do mar que lhe deu origem. O sal grosso (utilizado nos churrascos) é um tipo de sal marinho, a diferença é que seus cristais são menores do que o sal in natura e maiores do que o sal refinado. Ele só foi moído.

Mesmo o sal marinho contém pouco iodo e esse, também pode ser iodado. Embora o sal marinho seja uma alternativa mais saudável do que o sal de cozinha refinado, ele está se tornando cada vez mais processado, devido à poluição constante dos oceanos. Porém, nem todo sal marinho é extraído da água do mar. É o caso do sal rosa do Himalaia que é extraído de depósitos milenares de sal das cadeias rochosas do Himalaia. Um dia, em um passado distante, aquilo foi mar. Portanto o sal rosa é sal marinho e uma opção mais pura que o sal marinho tradicional, uma vez que esteve em ambientes intocáveis por séculos. É mais saudável que o sal refinado, pois também não passa por tratamentos químicos.

O SAL REFINADO

É originado do sal marinho ou da mineração de jazidas subterrâneas. Esse tipo de sal sofre processamento químico realizado em âmbito industrial. Nesse processo, ocorre a retirada completa dos minerais presentes no sal marinho, com exceção do sódio e cloreto. Cerca de 84 micro minerais são excluídos, além das algas naturalmente fixadoras de iodo. Por isso que todo sal refinado tem que ser iodado (normalmente por iodo sintético!). O iodo é fundamental para o perfeito funcionamento da tireoide, importante glândula endócrina que controla o metabolismo. Além disso, também passa por um processo de secagem em altas temperaturas e recebe produtos químicos para que fique branco e soltinho no saleiro.

Sal mais puro do planeta

O sal rosa do Himalaia é dito o mais puro sal disponível no mercado hoje, especialmente por conta de suas condições originais. Isso porque ele foi mantido em ambiente intocado, protegido pela neve e gelo durante anos a fio, sendo assim, resguardado da poluição dos dias atuais. É um tipo de sal marinho.

A cor rosa do sal do Himalaia é relacionada à alta concentração de minerais, presentes em sua composição. Muito rico em magnésio, mineral importante para o funcionamento do sistema imunológico. Também tem poder desintoxicante, sendo benéfico no auxílio da eliminação de toxinas do corpo, assim como a purificação do sangue, além de regular a produção de óleo pela pele. Além disso, tem menos sódio quando se compara ao mesmo volume de sal refinado.

Cuidados com o sal

Independentemente do tipo de sal, é preciso ter muita cautela com seu uso. Segundo a OMS (2018) a recomendação é de 5 gramas por dia. Se tiver que escolher, prefira o marinho ao refinado. E dentre os tipos de sal marinho, o sal rosa parece ser uma opção interessante. Mas, ambos os sais, marinho e refinado, têm cerca de 40% de sódio. O sódio é um mineral vital, mas em excesso pode trazer grandes complicações, a mais conhecida é a hipertensão arterial. Portanto, como sempre falamos aqui, equilíbrio! Tem muita gente que confunde realçar o sabor do alimento com salgar o alimento. A ingesta de sal é importante sim, mas temos que tomar cuidado para não viciar o paladar no sabor salgado. O sabor do alimento pode ser realçado não apenas com sal, mas com ervas, azeites, alho, cebola e outros temperos que também carregam sódio na sua composição. Assim fica mais fácil não exagerar. E atente-se, até coisas doces têm sódio.

Conte com a Presente de Saúde para ter uma vida mais saudável.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *